Pular para o conteúdo principal

Golpe de máquina de cartões | Cuidado!





Comerciantes reclamam de nova máquina de cartões e polícia investiga caso como estelionato

Comerciantes da cidade e do estado de São Paulo denunciaram que uma máquina de cartões de débito e crédito não repassa corretamente os valores das vendas. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, a empresa já está sendo investigada, após denúncia em Ribeirão Preto, no interior do estado.


Allan de Alvarenga, dono de uma loja de materiais de construção na Zona Sul da capital, afirma que está com um prejuízo de R$ 15 mil. A empresa informou que ele só receberá os valores atrasados quando devolver o equipamento da Direct Fácil. “Eu não vou devolver, não. É a única coisa deles que eu tenho para negociar. Já temos o boletim de ocorrência e vamos tentar na Justiça.”


Para compras no débito, a tarifa cobrada para receber o dinheiro no dia seguinte à compra é de 1,5%. As operadoras mais conhecidas chegam a cobrar de 2% a 5%.


Comerciantes de São José dos Campos e Alphaville têm tido o mesmo problema.

Ex-funcionários da empresa, que não quiseram se identificar, contam que notaram que algo estava errado no começo do ano. “Nós percebemos em fevereiro, quando a empresa deixou de fazer os repasses dos valores nas contas dos estabelecimentos comerciais. E aí, nós começamos a receber diversas reclamações.”


Eles também contam que após venderem as máquinas, foram demitidos por um telegrama e que houve demissão de quase 200 pessoas na empresa. “Os funcionários que saíram em junho de 2017, até hoje, não receberam suas rescisões.”

Rodrigo Forcenette, advogado da Direct Fácil, desmente as acusações e indica que o “cliente que deseja receber os seus valores, que ele procure a Direct, devolva a máquina, faça o distrato”. Ele diz ainda que não tem “problema algum de ordem financeira com a liquidação de seus valores”.

Fonte: G1 SP, São Paulo
28/07/2017 12h57  Atualizado 28/07/2017 12h57